Perdas de maio...

       Fazia muito tempo que eu não tinha um período de tantas perdas na minha vida.

     O mês de abril trouxe uma porção de pessoas novas pra minha vida: novas expectativas, novos planos e novas possibilidades.

     Maio chegou e aos poucos, foi mandando embora todas essas pessoas. Todas encontraram novos caminhos nos quais eu não estava incluída.

    Foi bem difícil ver todas essas possibilidades acabarem mas, eu, costumo ser fingir ser corajosa: "fiquei" feliz porque os novos destinos talvez fossem os mais felizes para essas pessoas. Lhes dei os parabéns e desejei tudo de bom. Eu sou assim... posso estar destruída por dentro mas dificilmente vou deixar alguém saber, gosto de parecer uma boa esportista e saber perder sem ficar me lamentando.

    Pois é, eu não me lamento para as pessoas que partiram e também não lhes desejo mal algum... porém fico em cacos por dentro... sinto uma dor profunda e me fecho na minha concha.

    Agora estou assim... fechada pra balanço... por um bom tempo... cansada de sofrer e construir castelos de areia e apostar em situações que sempre acabam do mesmo jeito.

    Vou levando os meus dias na expectativa de que não há mais rompimentos e perdas para acontecerem.. levando cada dia como um membro do AAA... um dia de cada vez e evitando situações que possa me deixar vulnerável ou com algum tipo de expectativa.

    Confesso que está sendo bem difícil não se deixar levar por todas essas pequenas perdas... e o que tem mantido de pé tem sido a minha filha.

    Eu sei que uma hora isso tudo vai acabar mas, por enquanto, só quero silêncio e solidão, porque tenho certeza que nesses dois lugares ninguém será capaz de me machucar.

Desejo a vocês toda a luz possível.