O que a chuva pode vir a nos ensinar!!!

Oi gente boa.... tô de volta!!
      Hoje venho aqui contar pra vocês sobre uma viagem que fiz no final de semana passado. Fui até uma outra cidade para celebrar a formatura de um parente.

     Mas... comecemos de uma outra forma...
     Final de semana passado fui cumprir um desses eventos sociais/familiares que,de vez em sempre, a gente precisa ir: fica bem pra tua imagem com a tua família, rever as pessoas, colocar as conversas em dia, rir um pouco ou simplesmente passar um tempo junto a pessoas das quais gostamos e que fazem parte da nossa vida. Dizem por aí que família a gente não escolhe, e sim, ela que nos escolhe e acolhe (ou não). Trata-se de um exercício de convivência e negociação, por que, às vezes, a gente precisa fazer coisas que não fazem muito sentido mas, que são necessárias para que possamos nos sentir parte de uma família.

     E a chuva? Vocês devem estar se perguntando?Calma povo... chegaremos lá!!

      Bom, a data de saída da minha cidade foi decidida meio em cima da hora a fim de que eu pudesse viajar em comboio junto com a minha irmã. O dia estava estupidamente quente e abafado. Até a gente se organizar pra sair já eram quase duas da tarde, e essa viagem leva, com tempo bom umas três horas, aproximadamente.

      Pois bem, finalmente conseguimos pegar a estrada e o tempo começou a fechar... mas pensem bem... uma tarde linda virando quase noite, e ao olhar pra frente da estrada, o que se via era um conjunto de nuvens super densas, cinzas e carregadas. Fomos seguindo sempre em frente...
       Ao adentrarmos naquelas nuvens uma chuva torrencial começou... era praticamente impossível enxergar qualquer coisa direito na frente e o limpador de parabrisas mal dava conta do recado. Havia três alternativas possíveis: parar no acostamento (e se colocar em risco de um possível acidente), dar volta pra casa (outra alternativa arriscada, visto que teríamos que fazer uma manobra na estrada), e por último, a mais arriscada, continuar a viagem. Adivinhem qual a que eu escolhi???

      Quem me conhece sabe bem o quanto dirigir não é algo que me agrade muito mas... vendo minha irmã corajosamente continuando, decidi continuar também. Confesso a vocês que eu estava cheia de medo e me agarrando na direção do carro com toda a força possível, respirando fundo e mentalizando apenas coisas boas (mas tava me borrando de medo!!)... 

       No meio de tudo isso pensei que, às vezes, a vida da gente também vira um temporal e não conseguimos enxergar nada direito...tudo fica confuso e ficamos cheios de medo... dá vontade de parar no acostamento da vida mas, a vida não para!!! Eu pensei em quantas tempestades tive que enfrentar e de que maneira consegui sobreviver a tudo... e pude perceber que na maior parte das vezes, optei por continuar, mesmo com muito medo e bem devagar, e que, assim como na tempestade da estrada que enfrentei, aprendi a me conhecer muito melhor e que continuar sempre é a melhor opção!!!

     Meu aprendizado foi o seguinte: nas tempestades que a vida te apresenta, não se deixe abater, não opte pelo acostamento e sim apenas diminua a velocidade porque, como tudo na vida...isso também vai passar!!!

Muita luz e aprendizado pra todos.



Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!