Sobre a vulnerabilidade

Sobre ser vulnerável


Nessa última  sexta feira me senti assim. Presa, amarrada e indefesa.
Sofri um acidente de carro e passei pela experiência de ser carregada em uma ambulância. Não foi uma boa experiência. Me senti vulnerável e fragilizada. Nas mãos de outras pessoas. Eu não sabia o que iria acontecer e isso me deu muito medo. Eu que amo controlar as coisas me senti totalmente  a mercê  dos acontecimentos e das pessoas.
O acidente não foi nada sério. Foi muito mais susto do que qualquer outra coisa.
A vida é muito frágil e merece ser respeitada e preservada em todas as suas formas. E a liberdade de saber o que vai acontecer também faz parte disso. Sentir se como um ser sem voz e sem liberdade de expressão não pode ser algo a ser aceito como parte protocolar de qualquer tipo de ritual. Não pude deixar de pensar o quanto nos deixamos levar pelo piloto automático da vida e nos deixamos ser controlados pelos acontecimentos, calamos a nossa voz, e nos acostumamos a determinadas amarras que deixamos a vida nos colocar.
Deixo aqui meu desabafo e meus agradecimentos a todos que se preocuparam comigo, mandaram bons pensamentos e mensagens positivas. Muito obrigada.

Muita luz para todos!!
Laís Ribeiro

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!