Conto de uma noite


               Tudo começou em uma fila de bar. Conversas bobas sobre quem tocaria naquela noite, o quanto a fila estava longa e demorada. As meninas simpáticas e falantes, o amigo quieto e reservado. Possuía um sotaque. Quando  perguntado de onde ele era respondeu: sou daqui mesmo, mas morei em muitos lugares. Depois silenciou e voltou a beber a sua cerveja e a conversar com as suas amigas. A fila andou e as pessoas entraram no bar e se separaram.
         Quer dizer, se separaram o quatnto foi possível, pois o lugar era pequeno e estava cheio de gente. A música estava bem alta e o repertório  da noite aquele de sempre: algum rock e muito pagode e samba pra animar. Havia ainda uma segunda pista com música mais variada e menos previsível
 (  o tanto quanto é  possível  escapar da super marola sertaneja), alguma música eletrônica. Tudo de acordo com o protocolo de sempre. Houve mais alguns encontros, algumas trocas de olhares. Uma volta e meia depois, estávamos todos juntos novamente:  o pessoal da fila e eu dançando juntos.
           A noite e a bebida acabou por deixar as pessoas mais soltas e descontraídas.  Surgiu a vontade de se conhecerem melhor, conversarem mais. A inibição abandonou as pessoas e, resolveram seguir as suas vontades.
          Então as pessoas conversaram.E falaram sobre si, seus sonhos, sua vida até o presente. E compartilharam momentos e fizeram confidências.
          Desse encontro, em uma fila de bar, pode ter nascido uma amizade. Alguns deixaram o encontro cheios de curiosidade  e expectativas,  outros, mais reservados,  com sentimentos não revelados.
          Esse conto está ilustrado com a figura de um presente. Explico-me melhor: eu acredito que todo o encontro é sempre um presente, algo que surge do inesperado,é desconhecido  e sempre uma surpresa. A grande questão é saber se queremos o presente na nossa  vida ou se será apenas mais uma “tralha” para ocupar  espaço  na nossa vida e no nosso  coração. Sobre esse presente eu ainda não me decidi...
E vocês , tem sido “presentes” ou “tralhas” na vida das pessoas?



Muita luz e bons presentes pra todos!!!
Laís Ribeiro

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!