Porque é tão difícil se amar... algumas reflexões

        Nessa semana ouvi muitas músicas.. eu sempre gosto disso... trilhas sonoras pra tudo. Bom, eu sempre ouvi as músicas que falam de amor e pensei em outras pessoas... de maneira que essas músicas sempre fazem a gente pensar que só se pode amar os outros e não a nós mesmos. Elas falam sobre perdão, sobre aceitação,sobre entrega e automaticamente somos levados a pensar que isso só pode acontecer em relação com outras pessoas e não apenas com nós mesmos.

      Hoje resolvi pensar sobre isso, e sem me demorar muito consegui encontrar muitas razões para isso. Então a seguir listo alguns motivos pelos quais é tão difícil se amar:
- por que convivemos conosco por tanto tempo;
- por que estabelecemos a nossa "identidade" sempre em relação a um outro externo a nós;
- por que temos a necessidade básica de sermos amados e aceitos por todos;
- por que ninguém nos ensina a importância e o "empoderamento" que amar a si mesmo produz;
- por que isso produziria pessoas autoconfiantes e seguras de si, e, o "mercado" não precisa de pessoas assim;
- por que fomos ensinados a ver/reconhecer só os nossos defeitos e a "ser humilde";
- por que a aparência é mais valorizada que o conteúdo: é mais "importante" parecer bem, saudável, em forma, sedutor, amado do que realmente sentir-se bem dentro da sua própria pele;
- por que amar a si mesmo é um trabalho difícil, ingrato e de longo prazo;
- por que temos dificuldade em nos aceitar!!! E ninguém nos ensina a nossa importância no universo (seria um trabalho de auto descoberta?).

E o que pode ser feito pra mudar isso?

- autoanálise : se ouvir com carinho e paciência;
- parar de se comparar: cada pessoa é uma parte do universo, cada uma com sua importância;
- celebrar todas as suas vitórias; 
- baixar o volume da voz interna de autocensura;
- estimular a sua criatividade;
- ler;
- conversar e conhecer outras pessoas;
- ser mais paciente consigo mesmo;
- arriscar mais: abandonar (nem que seja por uns poucos minutinhos) sua zona de conforto;
- parar de se preocupar com que os outros vão pensar (afinal isso não está sob o nosso controle mesmo!!);
- evitar pessoas e situações que nos afetem de maneira negativa;
- se olhar no espelho com carinho e respeito: por que TODAS AS PESSOAS merecem RESPEITO!!! Respeite as suas dores e cicatrizes, elas fazem parte do todo que você é;
- trace metas e trabalhe com afinco para que se realizem;
- se "presenteie" sem ocasião especial;
- conheça suas fraquezas e não se coloque em perigo;
- medite;
- aproveite a companhia de pessoas que lhe fazem bem;
- confie nos seus instintos;
- reconheça a hora de deixar alguma coisa ir - saiba a hora certa de tirar seu time de campo;
- não abra mão de seus valores:aquelas coisas que você considera muito importante para a sua felicidade;
- se coloque em primeiro plano com mais frequência;
- valorize o seu trabalho e imponha limites;
- tenha FÉ EM SI MESMO.
     Acredite que é melhor arriscar do que nunca tentar e que às vezes, é preciso errar muito até acertar.
E, mais do que tudo, lembre-se que na vida ninguém nasce sabendo a gente vai aprendendo na medida em que se desafia.

Muita luz pra você!


As folhas e o vento

Oiii gente boa... depois de tanto tempo eu tô aqui... de volta... com a cabeça cheia de ideias e o coração cheio de sonhos... sim por que os meus sonhos, moram no meu coração...
Estive afastada por um tempo porque estava envolvida na semeadura de novos projetos. Na semana anterior a esta, ocorreram uma série de acontecimentos felizes, que tiveram e continuam tendo muitas consequências... em poucas palavras:  o universo é sempre generoso quando a gente se põe em movimento. Comigo tem sido assim: tenho encontrado pessoas, em diversos lugares, e aprendido muitas coisas, lido muito, conversado, me desafiado... estou tecendo uma nova rede, bem mais forte e cheia de infinitas possibilidades.
Sempre há uma ou outra pessoa mais especial, uma que te mexe mais, te sacode da inércia e não te deixa outra alternativa a não ser ir em frente e mudar.
Mas o post de hoje vem falar sobre as folhas e o vento. Deixa eu me explicar melhor...
As folhas são levadas pelo vento. Hoje, eu prefiro ser vento.
Se as alternativas que tenho forem ser folha ou ser vento: eu prefiro ser vento. E mexer, bagunçar, revirar, reorganizar.
Porque, ser folha é fácil. É ser levado. Deixar-se ser conduzido. Apenas seguir. Sempre há outras folhas e você nunca ficará sozinho. Estará sempre em grupo. Terá apoio e poderá dividir. Será bem mais divertido. Você, aparentemente,saberá para onde está indo. Será aceito mesmo se for "um pouco diferente". Haverá imprevistos e reviravoltas mas você terá um grupo para se apoiar.
Já, ser vento... é bem mais desafiador e mais difícil. Você será sempre UM vento. Uma brisa ou um ventaval mas sempre UM. Sua responsabilidade será maior. Você não passará despercebido. Ao longo das estórias contadas no imaginário, o vento é muito menos desejado e, sua presença irá provocar medo e incompreensão. Palavras negativas vão te descrever "vento chato", "vento frio", "ventaval", "ventania". Não espere receptividade.
Por outro lado, sua força será sempre uma surpresa revelada no agora, no momento, no presente. Você irá gerar energia e mudança, renovação, reestruturação  e nova ordem. Muitos irão te invocar e por onde você passar nada mais será igual.
Eu, mesmo sabendo de tudo isso, prefiro ser vento... e vocês?