Sobre a matemática das relações...


Oi gente boa... espero que vocês estejam vivendo uma fase nova na vida de vocês assim  como eu... comecei a mexer nos meus pequenos demônios e os estou enfrentando um a um... devo confessar que são bem menos ameaçadores do que pareciam...
O tema dessa postagem é a matemática das relações... vamos a isso então. Comecemos do princípio: nem sempre um mais um são dois, as vezes são três, as vezes são um... explico-me melhor...
Em termos de relação nem sempre um casal é visto como duas pessoas, mas como uma terceira: resultado da mistura dessas duas pessoas; às vezes, a relação acaba por construir três pessoas: o casal, o marido e a mulher separadamente, e finalmente, aqueles caso nos quais duas pessoas se relacionam mas não conseguem construir nada positivo, cada um fica preso na sua própria individualidade, daí o resultado é menos um.
Acredito que na matemática das relações, nem tudo são ou devem ser somas, é preciso um equilíbrio entre somas, divisões e multiplicações, caso contrário, o relacionamento está fadado a um final.
Há pessoas com as quais nos relacionamos que somam na vida da gente: nos ensinam a nos conhecer melhor, nos mostram novas possibilidades de sermos pessoas mais completas, nos fazem rir, nos fazem chorar, mas tudo isso é feito sob as bases da doçura e da confiança, nos mostram com desacelerar, como aproveitar o momento, e a construir novas relações baseadas em fundamentos mais sólidos, pessoas que se dão tempo e se deixam conhecer sem pressa.
Já outras, parecem que vem a somar, mas, isso fica só na aparência. Parecem querer somar, acrescentar algo bom na vida mas se revelam elementos que só querem subtrair, minar,atropelar...
Estive em relações dos dois tipos. Por isso optei por seguir o lema da figura em relação as pessoas do segundo caso: se não vierem pra somar; desejo que sumam e rapidamente e sem deixar rastros.
Nessa desconhecida (pelo menos pra mim) matemática das relações espero só permitir pessoas que somem... e quanto às outras que sumam!!!

Um comentário:

  1. Maria Lucia Rbeiro31 de janeiro de 2015 17:15

    Com certeza, minha querida Laís. Às vezes, ficamos tão presos a uma intersecção de sentimentos, que não enxergamos que o elemento comum é muito pouco para sustentar uma relação e insistimos, sem nos darmos conta que, ao invés de somar, multiplicar e dividir, estamos sendo subtraídos.
    Essa Matemática é uma complicada equação... Mas chega um dia que aprendemos, encontramos os valores das variáveis e, então: "ou soma ou some!"

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!