O poder de um café...

Oi gente... espero que vocês estejam bem e que o ano tenha começado a todo vapor e cheio de coisas positivas pra vocês.
Bom, quanto à mim, já voltei a trabalhar, revi meus queridos colegas e comecei a colocar parte dos meus planos em prática. Percebi que 2014 se foi e deixou um monte de pendências... pois então vamos a elas.
Por outro lado, após encaminhar a solução para essas pendências, inevitavelmente, como era de se esperar, outras muitas surgiram... ah essa coisa louca de se estar vivo...
Mas, deixando um pouco as digressões de lado (quase uma missão impossível no meu caso!!!), vou tentar focar no assunto desse post: o poder de um café.
Eu sempre gostei de café e sempre tomei muito. Devo confessar, que nos últimos tempos, o café havia sido muito mais uma desculpa para uma conversa do que qualquer outra coisa. Não que isso tenha mudado radicalmente, mas os meus cafés tem tido um sabor diferente. Ao invés da tradicional bolachinha como acompanhamento, vem carregados de questionamentos e reflexões que são frutos de longas conversas bem ao estilo "enjoy the moment".... O mais engraçado disso é que o café é conhecido como um tradicional estimulante, mas atualmente, pra mim, tem sido muito mais uma "bebida-freio", que me faz desacelerar e repensar sobre o modo que venho conduzido alguns aspectos da minha vida. Não sei dizer o que mais me agrada nesses cafés: se são os acompanhamentos ou a companhia... ou quem sabe um pouco de cada um? Seja como for, o ato de tomar um café e conversar tem servido como uma interessante forma de autodescoberta.... talvez o dizer que eu tenha visto em uma camiseta ontem esteja começando a fazer algum tipo de sentido "A felicidade é como uma borboleta, quanto mais a procuramos mais ela nos escapa das mãos, talvez a saída seja direcionar a energia para outras coisas, e de repente, pode ser que ela venha pousar em nossos ombros".

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!