Eduardo e Mônica... um versão diferente

Eduardo e Mônica eram pouco parecidos mas viviam em mundos bem diferentes. Se se cruzassem em uma calçada, provavelmente nem se veriam: ela preocupada com as compras do supermercado (fazendo uma lista mental) enquanto ele checava seus emails no iphone. Ela era de leão e ele tinha 26. Ela pensava no doutorado e ele no TCC da graduação. Ela, agitada, falante e insegura. Ele, calmo controlado, tranquilo. Ela pensava em mobiliar a cozinha. Ele, nas suas próximas férias na Califórnia.
Mesmo com tudo diferente, veio mesmo de repente, uma vontade de se ver. E conversaram muito pra tentar se conhecer. Andaram pela cidade. Visitaram livrarias e sentaram lado a lado pra ler. Descobriram muitos gostos em comum.
Mônica percebeu que a cara de gurizinho do Eduardo escondia um homem inteligente, sensível e maduro. Ele se sentiu pressionado por ela. Achou melhor ouvir mais do que falar. Demorou um pouco pra qualquer iniciativa. Era reservado.
A Mônica estranhou um pouco esse jeito. Decidiu mudar de assunto. Conversaram sobre livros, esportes e música. Descobriram que ambos gostava de skate, de Oaisis e de Kings of Leon.
Ansiosa, ela resolveu abrir o jogo com o Eduardo. O tempo estava passando e as coisas ficam mais sérias (pra ela) e mais confusas. Mostrou a sua lista. Ele ficou espantado e mais pressionado. A Mônica achou que tinha feito bobagem em mostrar a lista. Ele ficou em silêncio observando cada item.
Eduardo e Mônica fizeram muita coisa juntos. Beberam cerveja. Visitaram os monumentos históricos da cidade. Jantaram. Deram muita risada. Filosofaram muito. Mas, a realidade bateu à porta. Aliás, deu um soco na Mônica. Ela queria passear, e ele, indignado disse: hoje eu vou trabalhar.
A Mônica engoliu em seco. Tinha colocado toda a sua vida em suspenso pra encontrar o Eduardo. Se desdobrou em muitas. Desligou o modo sonho e acionou o vida real. Fechou o parênteses daquele final de semana tão tri. Respirou fundo. Mas não conseguiu conter o choro.
Merda - pensou ela. Agora estraguei tudo.
Eduardo pediu desculpas. Ficou mal. Nenhum dos dois estavam preparados da mesma maneira pra voltar à realidade. A Mônica sofreu mais. O Eduardo ficou pensativo.
À medida que a realidade se aproximava, a Mônica pensava: o sonho acabou. Agora é hora de se colocar no piloto automático de novo. Mas o Eduardo ainda continua nos pensamentos, no coração e no celular dela.
Na versão musical, aquele "Eduardo e Mônica" acaba bem. Nessa ainda não se sabe. Ainda estamos na primeira parte. Aguardaremos.

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!