Garota Exemplar

Oi gente...
Ontem tive a oportunidade de assistir no cinema esse filme chamado "Garota Exemplar". Enquanto eu me encaminhava para o cinema, pensei o quanto eu tinha de Garota Exemplar. Não que eu me considere um tipo de exemplo a ser seguido, mas, posso dizer que consegui alcançar algumas vitórias, e que, por esse ângulo até posso ser considerada Exemplar. Mesmo assim, não pude deixar de me questionar quais foram as minhas motivações para isso, e por que em grande parte da minha vida eu me considerei, ou pelo menos tentei, ser aquilo que muita gente chama de "joãzinho do passo certo".Me explicando melhor,fiz muita coisa segundo as expectativas do que era considerado o "certo" o "moralmente" desejado: seguindo regiamente as regras e principio para os quais fui sabiamente e fortemente treinada. Conclui, para o meu próprio desapontamento, que, na maior parte do tempo, o meu "modus operantis" diante da vida estava enraizado sobre o medo e a covardia. Medo do que os meus pais iriam pensar, do que a Igreja iria dizer, do que Deus poderia um dia vir a me cobrar, medo da solidão, medo da rejeição... medo de nunca vir a ser feliz. Daí pensei que o mais seguro seria agir de acordo com as expectativas que eu achava que os outros tinham a meu respeito mesmo que isso fosse totalmente contra aquilo que eu pensava, assim, eu poderia sentir menos menos e se algo desse errado, a culpa estaria naquilo que me disseram pra fazer e não nas minhas escolhas.
Hoje penso, depois de muita terapia e alguns anos e experiência sob a face da terra, que eu fui uma grande covarde e tremendamente incoerente comigo mesma. Foi somente há pouco tempo que resolvi gradativamente me libertar e começar a agir um pouco de maneira coerente com as coisas que eu acredito, e por incrível que pareça tenho recebido um maior número de críticas boas, algumas pessoas dizem que "pareço diferente", e procuram apontar razões (geralmente de ordem romântica) para isso. Não, não há nenhuma razão dessa natureza, talvez só um grande cansaço de fazer tudo certinho, e por isso, começar a experimentar novas formas de viver. Confesso que isso ainda é um desafio. Garanto que a minha porção de "Garota Exemplar" ficou lá no passado e deu lugar a uma "Garota Coerente", que ainda está em construção ( mas não vejo perspectiva para isso acabar!!).
Enfim, voltando ao filme posso dizer, sem estragar a surpresas, que aborda essencialmente a relação de um casal em crise, e os pontos de vista do marido e da esposa sob o que e como deve ser um casamento. Um ponto de vista mais comodista e outro querendo romper com isso tudo independente do preço que isso irá custar. Qual o ponto de vista que prevalece no final? Vou deixar para que vocês assistam e tirem suas próprias conclusões. De minha parte, fiquei mais tranquila por estar separada. E vocês o que tem de Exemplar nas suas vidas?

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e um endereço de contato pra gente se falar!!!